Teatro Oi Casa Grande
< >

Thiago Soares e Danilo D’Alma estreiam Roots, espetáculo de dança inédito dirigido por Renato Cruz e Ugo Alexandre

Roots é um espetáculo de dança inédito interpretado por Thiago Soares, primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres e considerado pela crítica um dos melhores dançarinos de sua geração, e Danilo D'Alma, bailarino e coreógrafo reconhecido no cenário das danças de rua do Rio. Com direção de Renato Cruz e Ugo Alexandre, Roots terá apenas quatro apresentações entre 14 e 17 de julho, no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro. O músico e multi-instrumentista Pedro Bernardes assina a trilha sonora original ao vivo. Roots é uma realização da Araucária Agência Cultural, dirigida por Miguel Colker.

A ideia de Roots surgiu quando Thiago Soares reencontrou o diretor e coreógrafo Ugo Alexandre há dois anos, em Londres. De volta ao Rio, Ugo recebeu uma ligação do bailarino propondo que ele o dirigisse em um espetáculo que resgatasse o início da sua vida artística no Rio dançando break e hip-hop aos doze anos, nas ruas e festas da Zona Norte. Os dois começaram a conceber o projeto à distância e, aos poucos, Roots foi ganhando forma. O diretor sugeriu Danilo D’Alma, bailarino e coreógrafo reconhecido no cenário das danças de rua, para formar um dueto com Thiago em cena, umgrand pas-de-deux promovendo um diálogo entre a dança de rua contemporânea e o balé clássico.

“A nossa ideia é tirar o Thiago da zona de conforto, do papel de príncipe. Queremos mostrar um artista mais visceral, que fica ofegante e sua. E, ao mesmo tempo, entender por que ele tem esse desejo de voltar às raízes”, diz Ugo, que conhece o bailarino há mais de 20 anos, desde os seus primeiros passos na dança em festas nos playgrounds de prédios dos subúrbios do Rio. Roots celebra um reencontro cênico entre dois artistas que seguiram trajetórias distintas: Thiago no balé clássico e Ugo nas danças urbanas.

“É um espetáculo desafiador porque nós estamos criando uma linguagem que não sabemos o que é. Nós estamos descobrindo durante o processo de preparação. É um espetáculo que quase dá medo por não sabermos o que vai sair. Mas, ao mesmo tempo, tem uma narrativa emocional muito forte. Fala de coisas muitos presentes na nossa vida: a dança urbana para o Danilo, o balé clássico na minha vida, a minha relação com o Ugo e a dele com o Danilo”, explica Thiago Soares, que conta que a ideia surgiu num momento de reflexão sobre o passado. “Será que aquele menino lá de trás estaria orgulhoso daquele cara que eu sou hoje?”, ele se questionou. Neste processo dos ensaios – tanto na primeira etapa, ainda em Londres, quanto no Rio de Janeiro – o bailarino fez algumas descobertas. “Eu deixei para trás algumas coisas da minha identidade que são muito válidas para hoje. Acho que esse espetáculo será um canal, uma maneira de eu tentar resgatar um pouco desse Thiago que ficou em algum lugar, um artista que tinha esse contato muito urbano no cotidiano”, diz o artista.

As referências na criação de Roots vão de Marius Petipa a George Balanchine, de William Forsythe a Bruno Beltrão.O espetáculoapresenta influências do balé clássico, dança contemporânea, hip hop e house dance. A dança de rua em diálogo com a clássica promove um jogo de deslocamentos e quebras de paradigmas, e o encontro destes bailarinos conduz o espectador a um quadro vivo e imprevisível.

O músico e multi-instrumentista Pedro Bernardes assina a trilha sonora original de Roots. A música será executada ao vivo, em sinergia com os bailarinos. Além de pianista clássico impressionista, o artista cria sons, efeitos e batidas a partir de sintetizadores e outros aparatos musicais.

THIAGO SOARES – Aos 34 anos e em plena maturidade artística, Thiago Soares é considerado pela crítica um dos melhores bailarinos de sua geração. Atualmente, lidera — ao lado de Marcelo Gomes, do American Ballet Theatre — a lista de brasileiros em postos de destaque em companhias de dança no exterior.

Nascido em São Gonçalo e criado em Vila Isabel, no Rio de Janeiro, Thiago começou a dançar break e hip-hop aos doze anos, nas ruas e festas da Zona Norte. Dono de um biotipo ideal para o balé clássico, pouco tempo depois foi convidado a ingressar no Centro de Dança do Rio – escola de referência do Méier. Dali em diante, sua ascensão foi meteórica: aos 17 anos entrou para o Theatro Municipal do Rio de Janeiro e, de lá pra cá, ganhou os palcos internacionais.

Hoje, no auge de sua carreira, começa a olhar para trás e rever os marcos de sua trajetória. O projeto Roots marca este momento significativo, em que estes mundos polarizados se reencontram: o Thiago Soares, primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres, com o menino tímido e inseguro que dançava break nas ruas da cidade.

Com o Royal Ballet, Thiago interpreta os principais papéis masculinos das produções clássicas, tais como: Sigfried em O Lago dos Cisnes; Conde Albrecht em Giselle; Rudolph em Mayerling, coreografia de Kenneth Macmillan; Onegin em Eugene Onegin, coreografia de J.Cranko, entre muitas outras.

Em sua trajetória, recebeu diversos prêmios, incluindo a Medalha de Prata no Paris International Dance Competition (1998) e a Medalha de Ouro no Moscow International Ballet Competition (2001). Em 2005, ganhou o Critics Circle National Dance Award de melhor bailarino clássico no Reino Unido.

Recebeu o prêmio Special International Press, da Embaixada do Brasil em Londres (2014), por sua contribuição às artes ao longo dos anos de sua carreira na Europa. Thiago Soares se apresenta como artista convidado em vários grandes teatros como o Teatro Alla Scalla di Milano, Teatro Argentino de La Plata, o Bolshoi em Moscow, Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Teatro dell’Opera di Roma, Munich National Theatre, entre outros.

DANILO D’ALMA Dançarino, instrutor, coreógrafo e pesquisador de danças urbanas e vertentes, Danilo D’alma tem 17 anos de experiência artística. Fundador e Diretor do Grupo de pesquisas e performances UNDER CREW, coreógrafo dos grupos URBANUS e TRIARTIS, diretor artístico do Coletivo H2k, diretor executivo da Dance Sessions management e professor do Projeto Solar Meninos de Luz.

Danilo D’alma pratica uma dança muito mais intuitiva e livre. Uma dança que tem a coletividade como característica e que se relaciona diretamente aos espaços urbanos. Além da rua, seu palco principal, ele dança tanto em festivais de street dance nas favelas cariocas como em consagrados palcos internacionais.

Seu trabalho é baseado na troca e no poder de compartilhar que a dança proporciona. Para Danilo, a dança é também uma ferramenta de transformação social, uma forma de se comunicar com os jovens, despertar o brilho nos olhos e mostrar novos caminhos e oportunidades.

Fundou o grupo de pesquisas e performances Under Crew, junto com Rodrigo Soninho. É ex-coreógrafo do grupo Composição de Rua e foi um dos primeiros instrutores de Ragga Jam no Brasil, certificado por Laure Courtellemont (FRA). Participou do International Street Dance Kemp 2008, com a presença de ícones das danças urbanas do mundo.

FICHA TÉCNICA ROOTS:
Elenco: Thiago Soares e Danilo D’Alma
Direção: Renato Cruz e Ugo Alexandre
Colaboração de criação: Pedro Cassiano
Trilha Sonora: Pedro Bernardes
Iluminação: Renato Machado
Figurino: Carla Kalache/Balletto
Realização: Araucária Agência Cultural

ARAUCÁRIA AGÊNCIA CULTURAL
Diretor Geral: Miguel Colker
Diretor Financeiro e Administrativo: Rodrigo Wodraschka
Diretora de Relacionamento: Carol Bandeira
Diretor Artístico Rio H2K: Bruno Bastos
Diretor Artístico FESTU: Felipe Cabral
Coordenadora de Produção: Agatha Santos
Produtor: Henrique Botkay
Designer: Thereza Fernandes
Comunicação: Joseph Cunha
Desenvolvimento Web: Rafael Rocha
Assistente de design: Felipe Conrado
Assistente financeiro: Jéssica Chacara

 

SERVIÇO
Dias e horários:
14 de julho (quinta-feira) e 15 de julho (sexta-feira), às 21h
16 de julho (sábado) e 17 de julho (domingo), às 19h
Local: Teatro Oi Casagrande
Endereço: Av. Afrânio de Melo Franco, 290 - Loja A - Leblon
Telefone: (21) 3114-3712
Duração: 50 minutos.
Classificação etária:
Livre.

Ingressos:
Plateia VIP (filas A a L): R$ 120
Camarote: R$ 120
Plateia Setor 1 (filas M a T): R$ 90
Balcão Setor 2 (filas A a J): R$ 70
Balcão Setor 3 (filas K a N): R$ 50,00
Horário da bilheteria: aberta de terça a domingo, das 15h às 21h
Mais informações: 2511-0800
Vendas online: ingresso.com




classificação:

duração:

Bilheteria

Telefone: (21) 2511.0800
Terças e quartas - 15h às 20h
Quintas e sextas - 15h às 21h
Sábados - 12h às 21h30
Domingos - 12h às 19h
Ingressos também pelo site Ingresso.com ( www.ingresso.com.br )
Capacidade do teatro: 926 lugares
Estacionamento Shopping Leblon: com entrada pela rua ao lado (Rua Professor Antonio Maria Teixeira). O estacionamento funciona de 7h às 24h.

O Camareiro

Durante a segunda Guerra Mundial um ator de teatro à beira de um colapso nervoso luta no limite de suas forças para interpretar mais uma vez o Rei Lear de Shakespeare. Mesmo senil e com sua saúde debilitada, o “Sir”, como é chamado por todos, lidera com tirania sua companhia, que começa a desmoronar.

Ele conta com Norman, seu dedicado camareiro, que desdobra-se para atender às exigências de seu patrão, cuida de sua saúde e tenta ajudá-lo a lembrar suas falas, já que o senhor encontra-se confuso e desorientado. A dedicação e o esforço de Norman, que faz qualquer coisa para este homem que ele aprendeu a amar e respeitar, mostra que existe uma forte ligação entre eles e que ambos, ator e camareiro, são servidores de algo maior que eles mesmos: o teatro.

Ao contar o drama de uma companhia de teatro esfacelada pela guerra, o autor britânico Ronald Harwood, que também comemora seus 80 anos, cria uma metáfora sobre a dificuldade de se fazer escolhas, sobre continuar ou desistir, cumprir sua missão ou desertar. Fala sobre dedicação, devoção, paixão e mostra o avesso do teatro, seus bastidores e sua intimidade.

Com delicadeza, sensibilidade e uma grande dose de bom humor, o comovente texto de Harwood é uma homenagem a todos aqueles que dedicam suas vidas para que o teatro continue a existir.

O CAMAREIRO
Teatro Oi Casa Grande (926 lugares)
Av. Afrânio de Melo Franco, 290 A.
Clientes Porto Seguro têm 50% de desconto na compra de 1 ingresso + acompanhante.
Formas de pagamento: Mastercard, Dinners, Visa, Amex e Elo. Redeshop, Visa Eletron e Elo débito
Acessibilidade:  lugares para cadeirantes e poltronas para obesos. Estacionamento:
Vendas: 
Site: www.ingresso.com
Facebook: facebook.com/ocamareiro - Instagram: @ocamareiro
Quinta a Sábado às 21h | Domingo às 19h

 

Duração: 130 minutos, com intervalo
Classificação: 12 anos
Gênero: Drama
Estreia dia 24 de junho
Temporada: até 10 de julho

Ficha Técnica:

Texto: Ronald Harwood
Tradutor: Diego Teza
Diretor: Ulysses Cruz
Diretor Assistente: Ravel Cabral
Elenco: Tarcísio Meira, Kiko Mascarenhas, Lara Córdula,
Karen Coelho, Silvio Matos, Ravel Cabral e Analu Prestes
Coach Texto: Ana Luiza Folly
Cenografia: Andre Cortez
Figurinos: Beth Filipecki / Renaldo Machado
Produtor de arte: Luis Rossi
Designer de Luz: Domingos Quintiliano
Trilha Original: Rafael Langoni
Designer de Som: Laércio Sales
Fotos Divulgação: Priscila Prade e Juliana Hilal
Designer Gráfico: Victor Hugo
Visagismo: Emi Sato/Rose Verçosa
Assistente de Visagismo: Rodrigo Reinoso
Diretor de Palco: Angelo Máximo
Assistente de Palco: Alessandro Dourado
Camareira: Sabrina Rafaele
Assistente de Camareira: Priscila Romio
Produtoras Executivas: Carmem Oliveira / Viviane Procópio
Administradora: Carmem Oliveira
Assistente de Produção RJ: Marcela Araújo
Assistente de Produção SP: Igor Dib
Diretor de Produção: Radamés Bruno
Diretor Financeiro: Andre Mello
Produção: BR Produtora
Administração Geral: Ricca Produções
Patrocínio: Porto Seguro Seguros
Produtores Associados: Tarcísio Meira / Kiko Mascarenhas / André Mello

Realização: Lei Federal de Incentivo à Cultura, Ricca Produções, KM Produções, Ministério da Cultura, Governo Federal – Brasil Pátria Educadora




classificação: 12 anos

duração: 130 min

Bilheteria

Telefone: (21) 2511.0800
Terças e quartas - 15h às 20h
Quintas e sextas - 15h às 21h
Sábados - 12h às 21h30
Domingos - 12h às 19h
Ingressos também pelo site Ingresso.com ( www.ingresso.com.br )
Capacidade do teatro: 926 lugares
Estacionamento Shopping Leblon: com entrada pela rua ao lado (Rua Professor Antonio Maria Teixeira). O estacionamento funciona de 7h às 24h.